PRÉ-GESTAÇÃO
PREPARAÇÃO
GESTAÇÃO

1º MÊS

2º MÊS

3º MÊS

4º MÊS

5º MÊS

6º MÊS

7º MÊS

8º MÊS

9º MÊS
SEU BEBÊ

1º MÊS

2º MÊS

3º MÊS

4º MÊS

5º MÊS

6º MÊS

Quero ter um filho! - Preparativos para engravidar

Quero ter um filho! - Preparativos para engravidar

Ser mãe não é um sonho incomum às mulheres. Ainda que este desejo não acometa a todas, muitas passam a infância a brincar, simular, imaginar o dia em que segurarão seu próprio bebê nos braços. A menina cresce, torna-se mulher e, de repente, aquela brincadeira distante começa a ficar cada vez mais próxima da realidade.

Não existe uma hora exata para tornar-se mãe e nem um único modelo familiar aceitável para que o bebê seja concebido. Um filho nasce, primeiramente, no coração.

Se você já está sonhando em ter um bebê nos braços, fizemos uma lista de preparativos para a gravidez que a futura mamãe pode levar em conta:

1) Preparação emocional

Antes de mais nada, é preciso perguntar com sinceridade a si mesma: "Estou realmente pronta para ser mãe? Quais serão as mudanças e os desdobramentos que a maternidade trará sobre mim? Estou disposta a abraçá-los e aceitá-los?".

A resposta pode ser surpreendente, mas é importante que uma gravidez planejada deva ser feita, primeiramente, de forma consciente. É bem provável que esses questionamentos acompanhem a mãe por toda a gravidez (ou mesmo pelo resto de sua vida).

2) Preparação financeira

Há muita alegria e expectativa no planejamento de uma gravidez, mas a família precisa levar em consideração a condição financeira em que se encontra e como pretende investir seu dinheiro desde a pré-concepção, passando pela gravidez, até - pelo menos - o primeiro ano de vida da criança.

Alguns pontos a serem levados em consideração:

- Despesas com a saúde da mãe: exames antes da gravidez, suplementos vitamínicos e complementos para a gestação, gastos com plano de saúde (se houver), exames pré-natais, despesas com médico particular (caso for uma opção) e até mesmo despesas de parto (muitas gestantes optam por pagar por um obstetra particular de sua confiança)

- Enxoval e quartinho do bebê: essa parte é uma delícia e ajuda a mãe a visualizar a chegada do bebê, mas é preciso planejar-se com antecedência para não gastar mais que o necessário

- Despesas com o bebê no primeiro ano de vida: o bebê terá plano de saúde? Será atendido por um pediatra particular? Também é bom lembrar que, perto dos 4 ou 6 meses, muitos bebês vão para a creche ou ficam em casa com uma babá. Caso os pais optem por alguma dessas alternativas, isso também é uma conta para ir para o papel

3) Preparando a saúde

Antes de dar o pontapé inicial para as tentativas de engravidar, procure um bom médico para te orientar quanto a exames, vacinas, exercícios, bem como a necessidade ou não de suplementos vitamínicos que podem ajudar a futura gestante a preparar o corpo da melhor forma possível para receber o bebê.

Apesar de não ter como prever como a gravidez e o parto irão ocorrer, é bom começar a pensar nas diferentes formas de nascimento: parto normal ou cesariana? Tudo isso influencia na escolha do profissional, que é ideal que seja o mesmo desde o planejamento da gravidez. Procure um médico que esteja alinhado com seus pensamentos, que te transmita tranquilidade e segurança. Afinal, será ele que te acompanhará durante a gestação e ajudará a trazer seu bebê ao mundo. Também faça uma lista de dúvidas para levar na primeira consulta e se prepare para responder a um questionário sobre o histórico de saúde seu e da sua família. Lúpus, depressão, síndrome de down, diabetes, hipertensão, fibrose cística podem aparecer nas perguntas. Não se assuste! O médico também deve querer saber sobre o seu ciclo menstrual, qual método contraceptivo usa, se já teve alguma gravidez ou aborto, se tem filhos, se teve algum parto e de qual tipo.

Para quem está pensando em engravidar, as recomendações normalmente são:

- Suspender anticoncepcionais antes, para que o organismo volte ao normal. Não se esqueça de continuar usando contraceptivos que criam barreiras mecânicas, mas não prejudicam a ovulação - como camisinhas e diafragmas - até que esteja tudo em ordem para o esperado momento das tentativas

- Fazer uma série de exames básicos, como sangue, urina, fezes e ginecológicos. Os exames de sangue indicam seu tipo sanguíneo e fator Rh. Também podem indicar se você possui alguma doença ou se está imunizada corretamente. Em caso negativo para imunidade, o médico pode solicitar que algumas vacinas sejam tomadas (rubéola, hepatite B, catapora e até mesmo gripe)

- Tomar vitaminas. Algumas podem ser obtidas por meio da alimentação, mas, em alguns casos, é necessário fazer a reposição com suplemento vitamínico. É o que acontece com o ácido fólico (que está associado à prevenção de doenças no cérebro do bebê e do tubo neural), ômega-3, vitaminas C e D, zinco, ferro, cálcio, fibras, potássio, magnésio, dentre outros

4) Preparando o corpo

Se tudo correr bem, muito em breve seu corpo abrigará um outro corpo. Ele se alimentará de tudo que vem de você. Não basta pensar apenas na saúde do bebê porque, por nove meses, vocês serão um só. O que você recebe vai para ele.

Esse é o momento ideal para abandonar velhos hábitos prejudiciais. Observe se seu peso está adequado à sua estatura, idade e estrutura e, caso necessário, procure ajuda especializada para chegar ao peso ideal.

Uma alimentação saudável e exercícios físicos são bons para o corpo em qualquer época da vida. Praticar exercícios com regularidade ajuda a musculatura do corpo a sustentar melhor o peso durante a gravidez, melhora a respiração, ajuda a gestante a dormir melhor e auxilia na hora do parto. Entrar em forma antes de engravidar é essencial, pois o corpo já estará acostumado aos exercícios e assim poderá haver uma continuidade durante toda a gestação – com exceção no primeiro trimestre, de acordo com a orientação do seu obstetra.

Quando sentir que chegou o momento de começar a tentar engravidar, suspenda qualquer ingestão de substâncias danosas ao bebê, como álcool, cigarro, drogas e alguns medicamentos. Converse com seu médico se você toma remédios controlados, para regular a dosagem de maneira que não afete o bebê.

5) Preparando a mãe

Depois de ler tudo isso, conceber um bebê pode soar como algo mecânico e até mesmo assustador.

Mas de nada adianta estar com a saúde - e mesmo as finanças - em dia se seu coração estiver apreensivo e inseguro quanto à gestação. Mais importante que tudo isso é estar em dia consigo mesma. É começar a preparar sua mente para aceitar as mudanças que virão, conversar com outras gestantes e mães, imaginar como será sua vida nos próximos anos.

Antes de decidir ter filhos, a mulher passou ao seu corpo e mente - mês após mês - a mensagem de que não queria engravidar. Eles ficaram condicionados a evitar e até bloquear a gravidez. Então, nada mais justo do que aceitar que é hora de internalizar essa nova fase e dar tempo para que seu corpo também se prepare para receber uma nova vida dentro dele.

Ansiedade e expectativas exageradas podem atrapalhar um dos momentos mais importantes da sua vida e impedir que você curta como deveria. Aproveite cada etapa, dê tempo ao tempo e saiba que as coisas vão acontecer na hora certa.


Autor: Bepantol® |
Categoria: Pré-gestação



Posts relacionados


Se você deseja relatar um evento adverso, por favor, consulte o seu médico clique aqui
Se você deseja relatar uma queixa técnica, por favor, consulte o seu médico, por favor, clique aqui.

Comprando Aqui, receba em até 4 Horas
Comprar agora
 

Escolha um parceiro abaixo para comprar agora:

Atenção: Ao clicar em comprar, você será direcionado para uma página externa.